Festival Gemada

O Festival Gemada de Artes é o primeiro evento cultural do Coletivo Gema Genérica. Criado como uma resposta a uma população carente em iniciativas culturais , o festival reunirá apresentações de diversas formas de expressão, integrando-as e buscando valorizar artistas regionais interessados em exporem seus trabalhos.

Dentre as atrações desta primeira empreitada teremos artistas nas áreas de Música, Teatro, Dança, Circo, Artes Visuais, Video-arte, Poesia e um Varal Cultural Interativo, em que o público poderá se expressar e fazer parte da própria construção do evento.

O evento tem a entrada franca e irá ocorrer no dia 05 de novembro na Praça da Estação, das 15 horas às 22 horas.

Confira as atrações:

Música

Caborja – http://caborja.blogspot.com/

Banda barretense veterana na cena hardcore do interior paulista, o Caborja prima pelas letras positivamente engajadas e pelo som que foge dos caminhos óbvios do punk. Com bastante energia no palco, promete uma grande apresentação.

Radiação X – http://www.myspace.com/radiacaox

Com 5 anos de estrada, essa banda barretense começou fazendo um punk rock sujo e tornou-se uma banda de hardcore melódico com intensas críticas sociais. Junto com o Caborja, formam a ala hardcore da Gemada.

Huis Clo – http://huisclo.blogspot.com/

Também advinda de Barretos (SP), a Huis Clo é uma banda que bebe diretamente na tosqueira do garage rock e do proto-punk, mas tudo isso com um toque de psicodelia.

Os Caretas – http://www.myspace.com/caretasbtos

Influenciados pelo pop/rock internacional e nacional da última década, Os Caretas são um quarteto formado por jovens barretenses. Letras confessionais, guitarras limpas e uma pitada de indie rock, compõe o som do grupo.     

Marcílio Lopes 

Licenciado em Música – Violão Erudito e Popular  pela Universidade Federal de Ouro Preto-MG. Atualmente trabalha como Professor de Educação Musical pela Prefeitura Municipal de Franca-SP e desenvolve diversos trabalhos na área musical como arranjador, músico em grupo de Música Popular Brasileira, recitais de Violão, trilha sonora para grupos de teatro e dança, bandas de hardcore e outros. Para o Gema Genérica, ele irá apresentar o recital que aborda o violão dentro de música brasileira ” Prelúdios, Choros e Valsas: uma breve e pertinente lembrança”.

E mais:  Jazz do Ferrugem  – Chorinho  – Quarteto de Cordas – Discotecagem 

———————————————————-

Artes Visuais & Videoarte 

Luiz Augusto Nogueira 

Esse artista visual barretense trabalha exclusivamente com um material pouco utilizado: o giz. Todos os seus trabalhos eram em preto e branco em razão de não distinguir muito bem as cores (daltônismo), por isso não se interessava por telas a óleo ou aquarelas. Passou a produzir desenhos em giz colorido,  quando a esposa passou a posicioná-lo quanto a inclusão das cores. Nesta história peculiar, nasce também uma forma de arte única.

Luciano Junqueira Nogueira 

Com quadros pintados em um estilo entre o impressionismo e o abstrato, Luciano Junqueira Nogueira utiliza-se dessas influências para aplicá-las no caos contemporâneo e expor com múltiplas cores, as realidades mais gritantes e conflitantes.

Guilherme Silveira 

Fascinado pelas narrativas em HQ e pelo surrealismo, Guilherme Silveira utiliza-se de palavras e fragmentos de imagens para recriar suas formas nas suas curiosas obras.

Túlio

Há muito o grafite deixou de ser marginalizado e é considerado uma das mais inovadoras formas de expressão contemporânea. Interagindo e modificando o espaço em que se instala, o grafiteiro barretense Túlio irá realizar mais um trabalho inédito e ao vivo no dia 05.  Imperdível.




E mais:  Pintura de Pano – Varal Cultural – Teatro – Videoarte 

Teatro

A peça pós-dramática “O Copo no Corpo do Corvo Vermelho” conta a trajetória de um escritor à beira da falência. Se vendo sem alternativa, ele busca uma saída pouco comum aos seus problemas.

Baseando-se na proposta do Teatro-Fórum, uma vertente do Teatro do Oprimido de Augusto Boal, a peça escrita por Mariana Amorim conta ainda com características do teatro de Bertold Brecht, com finalização estruturada num processo colaborativo.

Com: Garibaldi Costa, Janaína da Silva, Jaqueline Silva, Juliana Duarte, Mariana Amorim, Thaís Muniz.

Um pensamento sobre “Festival Gemada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s